BLOG TRABALHISTA

Entenda Seus Direitos

Você estava puto da vida com as coisas que vinham acontecendo no seu emprego e acabou pedindo demissão. Preferiu abrir mão do aviso prévio, da multa do FGTS e do Seguro Desemprego, do que ter que passar mais um dia naquele lugar dos infernos.

O empregador brasileiro é do tipo que quer sugar o máximo do empregado e pagar o mínimo, se possível, abaixo até mesmo do salário mínimo. Quando se fala em horas extras então, ah, é uma ofensa ter que pagá-las para o trabalhador.

Há um ditado jurídico que fala assim: "o direito não socorre aos que dormem". E é isso mesmo, deixar para depois, ficar empurrando o problema com a barriga até não ter mais jeito, para só depois procurar a justiça para resolvê-lo pode ser um grande tiro no pé, e lhe gerar enormes prejuízos.

A vacinação contra a Covid19 trouxe uma série de debates jurídicos, os quais, claro, geram reflexos diretos nas relações entre patrões e empregados.

Já ouviu aquela expressão 'quem alega tem que provar'? Então, essa é a regra geral quando você coloca seu patrão na justiça. Por isso, mais importante do que saber que tem um direito, você precisa se preocupar em ter como provar.

É horrível trabalhar e não receber. Você está contando com o dinheiro, seus credores estão contando com o seu dinheiro, suas contas todas te esperando e na hora H, nada, você simplesmente não recebe.

Alguns patrões se sentem donos absolutos de seus empregados. Os tratam com todo o descaso e humilhação possíveis. Pensam que os empregados "estão pegando o boi" por terem um emprego, principalmente agora, em época de pandemia, e que, por isso, podem ser xingados, ameaçados, castigados, etc.

O patrão possui o direito e o poder de organizar a empresa e as atividades do empregado, coordenando-as da maneira que lhe for mais conveniente. É o chamado Poder Diretivo. Por outro lado, um dos requisitos da relação de emprego é a subordinação, pela qual o empregado fica sujeito às ordens do empregador.